Sustentabilidade

Educação para a sustentabilidade

Eletropaulo nas Escolas também no modelo digital

Novo formato permite a formação de 1500 professores para o desenvolvimento do projeto à distância

A+ A-

As atividades do projeto Eletropaulo nas Escolas estão a todo o vapor. Professores e estudantes de 500 escolas públicas estão mobilizados para realizar as atividades de combate ao desperdício de recursos energéticos e hídricos neste segundo semestre.

Neste ano, mais de 600 professores foram formados no modelo presencial, que conta com o envio de materiais impressos às escolas para que sejam trabalhados em sala de aula.

“Para ampliar a abrangência e atender aos pedidos de continuidade nas escolas nas quais o projeto já passou, a partir deste ano, criamos o módulo digital. Esse modelo permite a realização e o acompanhamento das atividades à distância, por meio de suporte via plataforma digital e central de relacionamento”, afirma Patrícia Vasconcelos, especialista em Sustentabilidade e coordenadora do projeto pela Eletropaulo.

Formação de professores no modelo digital

Em agosto, realizamos cinco encontros de formação, em São Paulo, conduzidos pela equipe e pelos agentes de campo do projeto. Na ocasião, mais de 800 educadores, que já participaram das outras edições do Eletropaulo nas Escolas, foram relembrados sobre como funcionam os Núcleos de Ação para Eficiência Energética (NAEE), os mapeamentos na escola e a confecção de campanhas de utilidade pública pelos alunos.

Após os encontros, os professores contarão com apoio à distância on-line. Essa etapa, que começa agora, conta com a disponibilização de videoaulas e de materiais didáticos em arquivos eletrônicos, além de impressos, que trazem orientações sobre as atividades a serem desenvolvidas pelos educadores e estudantes participantes. O suporte aos professores se dará por dois meios distintos:

  • Ativo/Receptivo: os professores poderão contar com uma Central de Relacionamento do projeto.
  • Plataforma digital: ofereceremos material interativo composto por aulas e vídeos, de forma que seja possível orientar os participantes ao longo de toda a jornada do projeto.

“O Eletropaulo nas Escolas, como toda a ação educativa, é baseado em valores. Os participantes do projeto aprendem a valorizar o consumo consciente e a adotar práticas de uso eficiente de energia elétrica e de água, nas escolas e em suas casas. Com o modelo digital, conseguiremos atingir e engajar um número ainda maior de pessoas”, ressalta Patricia.

Com essa nova plataforma, a expectativa é que 200 mil estudantes sejam envolvidos diretamente nas atividades do projeto, em 2018.

Nova plataforma, novo visual

Tanto as escolas do modelo presencial quanto as do modo digital têm à disposição uma plataforma on-line com novo visual, mais conteúdos em texto e vídeo, e novas funcionalidades para auxiliá-las nas atividades do projeto. A plataforma é responsiva, ou seja, se adequa automaticamente ao dispositivo do usuário (computador, tablet, celular) e também conta com recursos de acessibilidade.

Essa ação educacional faz parte da estratégia de criação de valor compartilhado da Eletropaulo e contribui para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Desde 2009, o Eletropaulo nas Escolas é realizado com recursos do programa de Eficiência Energética da ANEEL. Em oito anos, já atingiu quase dois milhões de alunos e professores de 2.600 escolas públicas do estado de São Paulo.

 

Notícias relacionadas

Educação para a sustentabilidade

Consumo consciente em pauta

Projetos da Eletropaulo alertam a população para o uso e descarte racional de recursos

Educação para a sustentabilidade

A energia da juventude em tempos de eleição

Participantes do projeto Eletropaulo nas Escolas escrevem cartas aos senadores federais pedindo m...

Educação para a sustentabilidade

Escolas ganham eficiência com tecnologia LED

Projeto Eletropaulo nas Escolas premia os destaques em 2017 com lâmpadas mais sustentáveis

Houve um problema no envio da mensagem.
Por favor, tente novamente.